Confia em Mim

Insegura, a sous-chef Mari (Fernanda Machadose joga dos braços do sedutor Caio (Mateus Solanoapós um ou dois elogios bem formulados. O romance segue como um conto de fadas até a moça entregar na mão do amado recém-conhecido a quantia de duzentos mil reais, na esperança de que o rapaz efetuasse a compra de um estabelecimento que se tornaria o sonhado restaurante próprio da cozinheira. Quando Caio e o dinheiro desaparecem, Mari precisa lidar com o baque do golpe e o julgamento dos amigos e familiares.

O filme divide-se em dois, sendo a primeira parte meio novelística, previsível e sem muitos rodeios e a segunda metade um mix de apropriações do suspense americano clássico. Não há muita ousadia na maneira com que o diretor estreante Michel Tikhomiroff compõe as cenas. Os ângulos e a construção narrativa são básicos, de praxe. Cinema Para Iniciantes. Não há sinal de uma marca autoral, ou de um flerte com um movimento de câmera não-convencional.

O roteiro até que tenta, mas não obtém grande sucesso. Ao muito se explicar, perde o espectador, que não quer ser pensado como incapaz de digerir por si mesmo o que vê em tela. A quantidade de explicações comprova a insegurança da estória e do roteirista, que mastiga detalhe por detalhe, sem abrir brechas para a interpretação de quem vê.

A fotografia segue os passos da direção, sem investir em algo mais criativo e mantendo-se o mais perto possível do comum. Pela mesma estrada caminham a direção de arte e trilha sonora, que de tão simples quase não valem a menção. A sensação é a de estar assistindo algo cru, que ainda não passou pelos estágios finais de pós-produção.

Mateus Solano rouba os holofotes. Ao lado de Fernanda Machado, sem sal, o ator – que ainda não conseguiu se livrar totalmente dos trejeitos de Félix – domina a tela sem suar muito. O elenco, bem fraco em sua maioria, cria a deixa perfeita pra que Solano cresça cena após cena. Após assistir à mãe e irmã de Mari em uma conversa na sala de estar, qualquer ator que viesse a seguir poderia ser cotado ao Oscar, tamanha a falta de qualidade da atuação da cena.

Apesar dos pesares, Confia Em Mim é um bom sinal. É prova de que o cinema brasileiro passa a explorar outros caminhos além da comédia estrelada por atores de televisão/stand up comedy. Mesmo tímido, o filme marca um momento importante no cenário nacional, e veio para abrir não só portas para outros cineastas do gênero, mas a cabeça da audiência. Ainda que colha os louros da ousadia, não há como negar: ainda há um longo caminho a seguir. E eu mal posso esperar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s